Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

05 março 2018

Descolamento de Retina

O descolamento da retina é uma patologia ocular grave que ocorre por separação da retina dos tecidos adjacentes do olho. 

A retina é um tecido fino e frágil, localizado na parte posterior do globo ocular, cuja função é captar as imagens que são depois transformadas em impulsos nervosos e transmitidas ao nosso cérebro através do nervo ótico.

O tipo de descolamento de retina mais comum é o regmatogéneo, que ocorre associado a uma rutura da retina que permite a passagem do vítreo liquefeito por degeneração para o espaço sub-retiniano.

Estima-se que a incidência desta patologia seja de cerca 1 em cada 1.400 pessoas ao longo da vida. Pode surgir em qualquer idade sendo mais frequente entre os 40 e os 70 anos.

Os fatores de risco identificados são a miopia (uma vez que a degeneração vítrea é mais frequente bem como as lesões da retina periférica); a existência de descolamento de retina no olho contra-lateral; a história familiar de descolamento de retina; a cirurgia intra-ocular prévia; os traumatismos e algumas doenças sistémicas, nomeadamente as doenças do colagénio.

Os sintomas mais comuns do descolamento de retina são o aparecimento súbito de flashs luminosos (fotópsias) e moscas volantes (miodesópsias). Pode ocorrer um defeito do campo visual (geralmente descrito como uma cortina ou uma sombra que aumenta progressivamente) ou a perda de visão central. É crucial uma observação urgente pelo oftalmologista.

O diagnóstico é feito através da observação do fundo ocular efectuado com a pupila dilatada. No caso de ser diagnosticada precocemente uma rutura da retina, poderá ser realizado LASER, criando uma cicatriz em volta da lesão que impedirá a sua progressão para descolamento de retina.

O tratamento é sempre cirúrgico e deverá ser realizado o mais rapidamente possível num centro oftalmológico por uma equipa diferenciada.

A cirurgia de descolamento de retina tem como objetivo encerrar as ruturas e reaplicar a retina. Existem vários tipos de cirurgia que poderão ser utilizados dependendo das características do descolamento. A retinopexia pneumática é uma técnica ambulatória em que se injeta um gás expansível sob anestesia local e posteriormente é realizado LASER. A cirurgia escleral tem como objetivo a criação de uma indentação da esclera por forma a encerrar as ruturas da retina e pode ser complementada com drenagem externa do líquido sub-retiniano. O tratamento mais inovador, e que é atualmente o mais utilizado, consiste na realização da vitrectomia via pars plana por micro-incisão. Nestes casos, através de uma abordagem intra-ocular eliminam-se as trações do vítreo e reaplica-se a retina. Após retinopexia com LASER é habitualmente realizado tamponamento com gás ou silicone que poderão exigir um posicionamento específico da cabeça no período pós-operatório.

Os avanços das técnicas cirúrgicas permitem-nos hoje obter taxas de sucesso anatómico e funcional que rondam os 90%.

O Trofa Saúde Hospital dispõe de uma equipa de profissionais altamente especializada na patologia do descolamento de retina. Para um melhor acompanhamento e tratamento, marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.

Fontes:
MITRY D, CHARTERIS DG, FLECK BW, CAMPBELL H, SINGH J.: The epidemiology of rhegmatogenous retinal detachment - geographic variation and clinical associations. Br J Ophthalmol 2009;
Primary retinal detachment repair: comparison of 1-year outcomes of four surgical techniques. Schaal S, et al. Retina. 2011.


Redigido por Dr. Rui Carvalho (OM43916), Oftalmologista no Trofa Saúde Hospital em Alfena, Matosinhos e Maia.

 

Voltar

09 julho 2020

ATENDIMENTO URGENTE DAS 8H ÀS 20H

09 julho 2020

Acordo SNS P1: Análises Clínicas e Gastrenterologia

07 julho 2020

Testes serológicos COVID-19