Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

21 fevereiro 2018

Diabetes e Degenerescência Macular da Idade

A retinopatia diabética e a degenerescência macular da idade, são patologias da retina responsáveis por perdas visuais graves, só evitáveis se diagnosticadas e tratadas atempadamente.

A retinopatia diabética, um verdadeiro problema de saúde pública, é a complicação da diabetes mais frequente a nível ocular. É a principal causa de cegueira entra os 20 e os 65 anos. Na degenerescência macular da idade, nas suas várias formas, é a lesão da área central da retina (mácula) que provoca a perda visual. É a causa mais comum de perda de visão nas pessoas acima de 55 anos.

A incidência e a prevalência destas duas patologias têm vindo a aumentar. O aumento do número de diabéticos, que em Portugal já serão mais de um milhão, o envelhecimento da população, o aumento dos fatores de risco e a melhoria do diagnóstico, são apontados como causas.

De uma forma incontroversa considera-se a idade e antecedentes familiares, como fatores de risco para a degenerescência macular da idade. A carência em vitaminas e oligoelementos, exposição intensa à luz solar e radiação ultravioleta, hipertensão arterial e arteriosclerose, podem igualmente ser considerados, mas com menor relevância. O tabagismo agrava drasticamente ambas as doenças. As causas para o aumento da diabetes e suas complicações são bem conhecidas, sendo o sedentarismo e os erros alimentares das principais.

Sendo a retina um órgão constituído essencialmente por células nervosas, sem possibilidade de se regenerar, prevenir a sua deterioração é fundamental. Assim na prevenção de ambas as patologias é importante manter uma alimentação cuidada. O controlo da glicemia é crítico para a prevenção da retinopatia diabética, bem como o controlo de co-morbilidades como a hipertensão e a dislipidemia (concentração elevada de gordura no sangue). Na prevenção da degenerescência macular da idade é importante a suplementação com vitaminas C e E, betacaroteno, Zinco e Cobre, xantofilas (luteína/zeaxantina) e ácidos gordos omega-3. A proteção da luz solar intensa e radiação ultravioleta será também de considerar.
Mas prevenir pode não ser suficiente. A monitorização sistemática dos diabéticos para identificação da retinopatia diabética e dos idosos a degenerescência macular da idade, é muito importante para que o tratamento seja efetuado o mais rápido possível.

Ambas as patologias sendo tão diferentes, originam, entre outras, duas complicações causadoras de todos os problemas visuais: a neovascularização e o edema da retina. Controlar estas duas complicações, é a chave para o tratamento destas duas graves patologias. Até 2004 os recursos terapêuticos eram limitados, sendo o Laser dos mais importantes. Daí para cá a Tomografia de Coerência Ocular e o uso generalizado dos anti-angiogénicos, vieram revolucionar o diagnóstico e tratamento da degenerescência macular da idade exsudativa e da retinopatia diabética e suas complicações, transformando estas doenças fatais em patologias tratáveis, se aplicados corretamente e em tempo útil. Realço que um bom controlo, prevenção atenta, diagnóstico precoce e tratamento atempado, são a chave para o êxito.

O Trofa Saúde Hospital dispõe de uma equipa de profissionais altamente especializada na patologia da retinopatia diabética e da degenerescência macular da idade. Para um melhor acompanhamento e tratamento, marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.

Redigido por Dr. Neves Martins (OM17868), Coordenador de Oftalmologia no Trofa Saúde Hospital na Trofa e membro do corpo clínico em Matosinhos.

 

 

 

 

Voltar

09 julho 2020

ATENDIMENTO URGENTE DAS 8H ÀS 20H

09 julho 2020

Acordo SNS P1: Análises Clínicas e Gastrenterologia

09 julho 2020

A abordagem terapêutica na asma