Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

12 junho 2019

Enxaqueca: novo tratamento para uma doença muito incapacitante

As doenças neurológicas são, atualmente, a principal causa de incapacidade a nível mundial, estando a enxaqueca em 2ª lugar nesta lista, à frente de doenças como a demência e só ultrapassada pelo AVC.

Estima-se que a enxaqueca atinge cerca de 2 milhões de Portugueses, maioritariamente adultos em idade laboral. No entanto, é uma doença frequentemente desvalorizada, sendo frequente os doentes descreverem incompreensão pela entidade patronal e familiares próximos.

A enxaqueca é uma dor de cabeça com intensidade moderada a grave e com características particulares, frequentemente unilateral, pulsátil, associada a enjoo (frequentemente intenso e com vómitos), em que a luz e o ruído são muito difíceis de tolerar e os movimentos aumentam a intensidade da dor. Provoca uma forte incapacidade, ou mesmo impossibilidade de fazer as atividades da vida diária. O diagnóstico implica a integração de dados da história clínica, exame neurológico e se necessário exames auxiliares de diagnóstico, TAC ou Ressonância Magnética cerebral.

O tratamento da enxaqueca depende da frequência das crises e da resposta ao tratamento das mesmas. Infelizmente muitos doentes respondem mal aos medicamentos usados nas crises de enxaqueca, mantendo dor de cabeça incapacitante horas ou até dias, não sendo rara a necessidade de ir ao Serviço de Urgência. O tratamento profilático, é habitualmente aconselhado pelo Neurologista quando há crises muito frequentes, com o objetivo de diminuir o número de crises por mês. No entanto, os efeitos laterais moderados a graves são frequentes, provocando abandono do tratamento.

Os anticorpos monoclonais que bloqueiam o recetor relacionado com o gene da calcitonina, que se pensa estar implicado no desencadear das crises de enxaqueca, são uma nova classe de fármacos, criados especificamente para o tratamento da enxaqueca. O erenumab já foi aprovado nos EUA pela FDA (Food & Drug Administration) e na Europa pela EMA (European Medicines Agency). Demonstrou eficácia na enxaqueca, com um perfil de efeitos laterais moderados a ligeiros. Está indicado para o tratamento profilático da enxaqueca em adultos, com pelo menos 4 dias de enxaqueca por mês. O tratamento é feito de 4 em 4 semanas, podendo ser autoadministrado, após ensino e treino. É um tratamento subcutâneo, com recurso a uma caneta, semelhante à usada pelos diabéticos, que fazem insulina.

Em Portugal, o erenumab (com o nome comercial aimovig®) está a aguardar parecer relativo à sua comparticipação. Como Neurologista, espero em breve poder prescrevê-lo, porque na prática clínica, a enxaqueca não controlada ou com intolerância aos fármacos atualmente disponíveis, é uma realidade muito frequente.

Fontes

  • Lancet Neurol. 2019 May;18(5):459-480. Global, regional, and national burden of neurological disorders, 1990-2016: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2016.
  • GBD 2016 Headache Collaborators. Global, regional, and national burden of migraine and tension-type headache, 1990-2016: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2016. Lancet Neurol. 2018 Nov;17(11):954-976.
  • Cephalalgia. 2018 Jan;38(1):1-211. Headache Classification Committee of the International Headache Society (IHS) The International Classification of Headache Disorders, 3rd edition.
  • J Headache Pain. 2018 Nov 27;19(1):115. My Migraine Voice survey: a global study of disease burden among individuals with migraine for whom preventive treatments have failed. Martelletti P1,2, Schwedt TJ3, Lanteri-Minet M4, Quintana R5, Carboni V6, Diener HC7, Ruiz de la Torre E8, Craven A9, Rasmussen AV10, Evans S11, Laflamme AK12, Fink R12, Walsh D13, Dumas P14, Vo P12.
  • Efficacy and tolerability of erenumab in patients with episodic migraine in whom two-to-four previous preventive treatments were unsuccessful: a randomised, double-blind, placebo-controlled, phase 3b study RSS Baixar PDF
  • Uwe Reuter Prof, Peter J Goadsby Prof, Michel Lanteri-Minet Prof, Shihua Wen PhD, Peggy Hours-Zesiger PhD, Michel D Ferrari Prof e Jan Klatt MD
  • Drugs. 2019 Mar;79(4):417-431. Erenumab for Preventive Treatment of Migraine: A Systematic Review and Meta-Analysis of Efficacy and Safety. Lattanzi S, Brigo F, Trinka E, Vernieri F, Corradetti T, Dobran M, Silvestrini M).

Redigido por Prof.ª Doutora Susana Pereira (OM36875), Neurologista no Trofa Saúde Hospital em Matosinhos e Alfena

Voltar

04 dezembro 2019

Abortamento de repetição

21 novembro 2019

Novembro é o mês dos bigodes, dos cancros da próstata e d...

07 novembro 2019

Papel da reconstrução mamária no processo terapêutico do...