Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

21 novembro 2019

Novembro é o mês dos bigodes, dos cancros da próstata e do testículo

Esta ideia surgiu na Austrália e o movimento Movember rapidamente se difundiu pelo mundo. O objetivo é sensibilizar o homem numa escala global a cuidar da saúde, por forma a melhorar a sua esperança de vida. O foco principal é encorajá-lo a envolver-se na gestão do seu bem-estar e procurar ajuda na resolução dos problemas mais precocemente.

Desde longa data temos campanhas sensibilizadoras no sexo feminino, para os cancros da mama e do útero, que permitiram melhorar o diagnóstico e o tratamento destas patologias. Da mesma forma torna-se necessário o alerta para os cancros da próstata e do testículo, facilitando o seu diagnóstico e melhorando o tratamento e a qualidade de vida daqueles que deles sofrem.

O carcinoma da próstata é a neoplasia masculina mais diagnosticada na Europa, com cerca de 450000 novos casos em 2018. Constituti a segunda causa de morte por cancro entre os homens europeus. Só no ano passado ocorreram mais de 100000 mortes. Chega a constituir a principal causa de morte em 46 países a nível mundial.

O rastreio oportunista do cancro da próstata continua ainda a ser demasiadamente esquecido, apesar da sua generalização desde a descoberta do PSA em 1987. O PSA determina-se por uma análise ao sangue; deve discutir com o seu médico a necessidade de o realizar.

A detecção precoce do cancro da próstata deve ser individualizada e realizada em homens bem informados, com esperança de vida superior a 10-15 anos e com estratégia adaptada ao risco. A indicação é para ser aplicada a homens com idade igual ou superior a 50 anos ou a 45 anos se o indivíduo tem história familiar ou é afro-americano.

Em caso de dúvida existem outros métodos que podem ser utilizados no sentido de aumentar a acuidade diagnóstica, nomedamente ressonância magnética prostática multiparamétrica, calculadores de risco e testes urinários e serológicos.

O outro cancro muito esquecido na população masculina é o cancro do testículo. A sua incidência tem aumentado nas últimas décadas, sobretudo em países industrializados. A detecção é ainda mais fácil pois só depende do próprio. A palpação periódica dos testículos permite constatar a presença de eventuais nódulos duros. Caso estejam presentes deve ser observado pelo seu urologista. Rapidamente este o examinará e, caso confirme a suspeita, pedir-lhe-á os estudos sanguíneos e ecográficos adequados ao diagnóstico e tratamento precoce deste cancro. Não esqueça que o cancro do testículo é dos mais frequentes entre os 15 e os 35 anos, o seu diagnóstico é fácil, e o correcto tramento permite a cura em mais de 90% dos casos quando diagnosticado precocemente, e numa taxa elevada mesmo quando já se encontra metastizado.

Está ao alcance dos, homens aproximarem a sua esperança de vida da das mulheres, que são mais cuidadosas com a saúde.

Redigido por Dr. Alfredo Soares (OM32183), Urologista no Trofa Saúde Hospital da Boa Nova

Voltar

11 fevereiro 2020

Psicoterapia: um caminho a dois

04 fevereiro 2020

Cirurgia pediátrica: o que trata?

02 fevereiro 2020

Medo e Ansiedade na Infância e Adolescência: quais as fro...